Flávio Marques lança videoclipe que faz analogia à história de "O JOÃO DE BARRO" de Tonico e Tinoco - Gminas TV - Gminas TV

FALSO AMOR por FLAVIO MARQUES

Foto: Bruno Camargo Fotografias

Falso Amor é o décimo clipe autoral do comerciante de sapatos Flavio Marques, mas que em suas horas vagas sempre foi metido a cantor, compositor e músico profissional. Na verdade, coitado, apenas mais um amador entre milhões de artistas brasileiros que sonham e “viajam na maionese ” com sua arte.

Falso Amor foi filmado na estrada de Furnas (Capitólio-MG), no Parque Nacional da Serra da Canastra (São Roque de Minas-MG) e Studio Livre (Guaxupé-MG). Com letra inspirada na história de um dos maiores clássicos da música caipira brasileira “O João de Barro” (Teddy Vieira/M.Cezar Cury) famosa na interpretação de Tonico e Tinoco.

Foto: Bruno Camargo Fotografias

João de Barro, um humilde pedreiro da pequena e pacata cidade de Iracema do Norte, descobriu que enquanto construía sua casinha no alto da serra, sua esposa o traía com um “amigo”. Como diz na famosa moda: “…mas nessa vida o “mar” feito é “discuberto”, João de Barro, cego do dor e cuspindo fogo de raiva, sai a caça dos traíras e matar aqueles dois infelizes. Mas no meio do caminho, um terrível pé d’água cai naquele grotão do sertão. A essa altura do campeonato, literalmente um balde de água fria na cabeça de João, que acabou o salvando daquele pensamento diabólico. João entendeu a chuvarada como um sinal ,tirando de ideia a vingança de sua cabeça. Não mais valeria a pena sujar suas mãos de sangue por causa daquela adultera ingrata.

O clipe começa a partir desse momento…

Foto: Bruno Camargo Fotografias

Já com o sangue resfriado, João da a partida em sua moto e sai pela estrada em busca de um refúgio pra se libertar daquele finado falso amor, que um dia jurou fidelidade em frente ao altar do divino. Mas o que era para ser mais uma história triste de traição, essa quase tragédia acabou tendo um final feliz, João se tocou no final daquela abençoada viagem, que tinha se livrado definitivamente daquela má companhia, que no final lhe trouxera tanto desgosto. Depois disso tudo João superou esse capítulo triste do seu passado, arranjou uma nova companheira e hoje vive feliz da vida em uma outra casinha que construiu no alto de uma outra serra.

Foto: Bruno Camargo Fotografia

Sobre a parte musical, em busca de uma nova sonoridade, Flavio recorreu ao som tropical do seu velho e bom violão de nylon, que acompanhado do baixo e da guitarra britânica de Alexandre Piza, mais a pegada swingada do baterista Pablo Matheus, saiu um vibrante “Pop Rock de Nylon”, estilo intitulado por Flavio, e que segundo o mesmo, pretende continuar em suas futuras gravações. “Depois de anos, acho que enfim encontrei minha sonoridade musical, ou não, sei lá! …rs”, brinca o músico amador.

Mas independentemente de sua música fazer algum sucesso ou não por essas redondezas, o que empolga e estimula Flavio é o prazer em criar, gravar e produzir seus clipes autorais.

FICHA TÉCNICA:
Produção geral de áudio e clipe: Alexandre Piza (Studio Livre/Guaxupé-MG)
MIxagem e Masterização: Fabio Dias (Seteestudio/Guaxupé-MG)
Fotografia e Assistente de produção do clipe: Bruno Camargo
Músicos:
Voz e Violão de Nylon: Flavio Marques
Guitarra e Baixo: Alexandre Piza
Bateria: Pablo Matheus

FALSO AMOR (Letra e Música: Flavio Marques)

Foto: Bruno Camargo Fotografia

Não quero saber se vai chover
Ou fazer sol amanhã
Só sei que eu vou ficar bem melhor
Sem teu falso amor ao meu redor

Você humilhou, me tirou
Minha alegria roubou
Fez um inferno em meu céu
Não teve dó, foi cruel

Foi desonesta, mentiu
Com aquele besta traiu
Você não presta bandida
Vai ser assim o resto da vida

Não quero saber se vai fazer
Frio ou calor amanhã
Só sei que eu vou ficar bem melhor
Sem teu falso amor ao meu redor

Você humilhou, me tirou
Minha alegria roubou
Fez um inferno em meu céu
Não teve dó, foi cruel

Safada me enganou
Sua ingrata pisou
Você não vale nada bandida
A maior furada da minha vida

Não quero saber se vai chover
Ou fazer sol amanhã
Só sei que eu vou ficar bem melhor
Sem teu falso amor ao meu redor

Não quero saber se vai fazer
Frio ou calor amanhã
E eu já estou muito melhor
Do teu falso amor, livre estou.

Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei nº 9.610, de 19/02/1998. Nenhuma parte deste site, sem autorização prévia por escrito dos responsáveis, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem os meios empregados: eletrônico, mecânicos, fotográficos, gravação ou quaisquer outros.